16 artistas de Portugal e da China foram selecionados pela curadora Yuko Hasegawa para integrar a exposição temporária “Saudade”, patente no Museu Coleção Berardo até 6 de janeiro de 2019. Os vários artistas, entre os quais se destaca invariavelmente a nossa Joana Vasconcelos, refletem a narrativa da saudade, «palavra portuguesa intraduzível», como refere o folheto promocional. Nos seus mais diferentes sentidos, este termo tão característico do ser português vem tão a propósito de um sentimento que com a globalização e a falta de referências ganhou dimensão global. Será já a saudade de todos?

Museu Coleção Berardo com “Saudade” 74Numa outra exposição temporária, “1968: O Fogo das Ideias”, também visitável até 6 de janeiro de 2019, o artista plástico (que desconhecia) Marcelo Brodsky retrata em 50 fotografias intervencionadas com vários materiais, cores e palavras (ou melhor: gritos) diferentes revoluções numa «revisão histórica das ideias dos finais dos anos ‘60». É uma interpretação artística, histórica e, claro, cultural de uma década determinante para o estabelecimento de valores e o abanar de consciências um pouco por todo o mundo, Portugal incluído.

Museu Coleção Berardo com “Saudade” 75Até 17 de fevereiro de 2019, será também possível visitar a exposição “Quel Amour!?”, que exclama e interroga, simultaneamente, numa arbitrária procura de possibilidades. Obras de artistas icónicos, como Paula Rego, e cenas da contemporaneidade abordam o amor nas suas tão diversificadas idiossincrasias, com o corpo retratado como nó górdio.

Museu Coleção Berardo com “Saudade” 76À margem da exposição, silenciosos mas bastante ilustrativos, vemos vários exemplares do Diário de Lisboa dos últimos anos da década de 60, editando um país de brandos costumes (e notícias) e longe do que se passava no mundo…

A Coleção Berardo, alojada no emblemático Centro Cultural de Belém, estabelece um percurso pela arte ocidental dos séculos XX e XXI, identificando os seus mais significativos protagonistas, movimentos e vanguardas, desde o arranque da arte moderna, iniciada com Pablo Picasso. Os visitantes conhecem, nesta mostra que acolhe a exposição permanente e prestigiadas exposições temporárias, as expressões artísticas mais arrebatadoras e uma importante plataforma de observação e contacto com a história da arte dentro e fora de portas.

Museu Coleção Berardo com “Saudade” 77

.

error: Content is protected !!